NACIONAIS

FNA busca aproximação de estudantes com a luta sindical

Na primeira reunião de seu Conselho de Representantes de 2021, a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) debateu estratégias para amplificar a participação de estudantes no movimento sindical. O desafio é fortalecer a relação direta com os acadêmicos, orientando sobre a realidade da profissão, a diferenciação entre as organizações de representação e os dilemas do mundo do trabalho de forma a preparar os sindicalistas do futuro.

O tema foi tratado em encontro nesta segunda-feira (25/01) com representantes de sindicatos das cinco regiões do país e deve ser um dos focos da federação em 2021. Uma das ideias, defendeu o vice-presidente da FNA, Ormy Hutner Júnior, é fortalecer o movimento Juventude FNA, garantindo que os universitários se sintam parte da federação. Para isso, alertou ele, é preciso superar entraves jurídicos e revisar os estatutos de alguns sindicatos de forma a viabilizar uma aproximação efetiva, o que, hoje, já ocorre de forma informal em alguns estados. “Os sindicatos precisam puxar os estudantes”, conclamou, lembrando que uma alternativa de aproximação pode ser a promoção de encontros regionais.

Consciente que os acadêmicos de hoje são os profissionais que estarão à frente dos sindicatos no amanhã, a presidente da FNA, Eleonora Mascia, ressaltou que diversos sindicatos filiados e a própria FNA já desenvolvem ações de aproximação tanto por meio da Fenea quanto diretamente nas faculdades. Para 2021, indicou a presidente, a federação planeja reeditar algumas publicações orientativas voltadas aos jovens profissionais.

Uma das batalhas é por instrumentos que permitam aos sindicatos ter maior gerência em relação à jornada e condições de trabalho nas vagas de estágio. Os conselheiros da FNA ainda debateram formas de viabilizar uma pré-sindicalização, modelo similar ao adotado em outras categorias profissionais.

Durante a reunião, o Conselho de Representantes avaliou as estratégias voltadas à Campanha de Contribuição Sindical 2021 e projetos da federação para o ano. Eleonora Mascia informou que a política de apoio aos sindicatos será renovada até julho de 2021. Com isso, devem ter seguimentos ações de fomento nas áreas contábil, jurídica e de comunicação.

Para 2021, a FNA também planeja uma agenda intensa de formação para lideranças sindicais e para arquitetos e urbanistas. A proposição é promover um curso por mês em assuntos como Comunicação Sindical, Gestão Sindical, Direito Trabalhista, entre outros.

Com o objetivo de garantir maior troca de experiências entre os sindicatos, as reuniões do Conselho de Representantes também serão ampliadas neste novo ano. Os encontros terão sempre um momento de apresentação de projetos dos sindicatos. Segundo o secretário de Formação Sindical da FNA, Danilo Matoso, serão expostas experiências positivas para os colegas de outras regiões do Brasil, como foi feito durante o 44º Ensa. A agenda será divulgada em breve, mas, já na próxima reunião, em 23 de fevereiro, o primeiro sindicato deve trazer vivências a compartilhar.

UIA 2021

Nesta sexta-feira (29/01), o Comitê Organizador Internacional do Congresso da UIA 2021, inicialmente previsto para ocorrer em junho no Rio de Janeiro, reúne-se para definir a formatação do evento. A tendência é que ele seja realizado de forma majoritariamente virtual em função da pandemia de Covid-19. O ex-presidente da FNA Jeferson Salazar representará a federação no debate. A FNA e seus sindicatos têm grande expectativa quanto à relação do congresso no Brasil uma vez que é apoiadora do projeto desde sua confirmação. Após a deliberação sobre a UIA 2020, a FNA pretende alinhar os encaminhamentos para o 45ª Encontro Nacional de Arquitetos e Urbanistas 45º ENSA.

 

The post FNA busca aproximação de estudantes com a luta sindical appeared first on FNA.