Your address will show here 12 34 56 78

As cidades são o locus do convívio no espaço público e do exercício da política, com seus bairros, ruas, praças, parques, avenidas, locais da vida em comunidade. No entanto, em momentos como este da pandemia do coronavírus, em que a vida é posta à prova por uma ameaça maior, o senso de coletividade precisa sobressair. Frente ao colapso no sistema de saúde vivido neste janeiro de 2021 no Amazonas, as entidades representativas de Arquitetura e Urbanismo dirigem-se à população brasileira e, em especial, aos órgãos governamentais responsáveis pelo sistema de saúde, conclamando o que segue:

– Se a circulação é uma ameaça à vida, é urgente assegurar o máximo isolamento social possível. Para tanto, é essencial disponibilizar as condições para a ampliação do período de lockdown nas ruas de Manaus (AM), com determinação oficial do governo e apoio da população para a efetividade da medida. É primordial a fiscalização e o controle sobre aglomerações e eventos não autorizados, mantendo apenas as atividades essenciais em funcionamento.

– Defendemos a suspensão integral de qualquer procedimento de reintegração de posse ou despejo que resulte em exposição de cidadãos e/ou comunidades em situação de fragilidade social ou econômica.

– Como medida de prevenção, sugerimos a instalação de unidades emergenciais de higienização e controle de saúde nas áreas mais vulneráveis e zonas ribeirinhas, oferecendo diagnóstico e tratamento precoce da Covid-19. Em havendo a necessidade de sair à rua, é essencial que se exija o uso de máscaras e de álcool gel, disponível em todo e qualquer ambiente coletivo.

– É fundamental que toda estrutura pública de saúde seja preparada para o atendimento integral aos pacientes que necessitem de internação para tratamento da Covid-19. Não é admissível a falta de insumos como oxigênio e medicação destinada aos procedimentos de UTI, o que deve ser tratado com prioridade máxima na situação de pandemia. Por isso, defendemos a extinção de medidas como o teto dos gastos para saúde pública e a privatização da saúde.

– Por fim, conclamamos todos os esforços necessários para que seja iniciada imediatamente a vacinação ampla contra a Covid-19, em campanha pública nacional para toda população brasileira. Apenas a vacinação em massa poderá deter a circulação epidêmica do coronavírus e cessar as mortes, que já ultrapassam a marca de 208 mil vidas perdidas.

 

Manaus, 15 de janeiro de 2021

 

Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas do Amazonas (SINDARQ/AM)

Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA)

Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) – AM e DN

CAU/AM

AsBEA/AM

Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFAM

Curso de Arquitetura da Universidade Nilton Lins

 

 

The post Arquitetos e Urbanistas se solidarizam e defendem a saúde pública appeared first on FNA.

0