Qual a diferença do Conselho de Arquitetura e Urbanismo e o Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas no Estado do Paraná?

Os conselhos de classes profissionais são também conhecidos como Conselhos de Fiscalização das Atividades Profissionais, no nosso caso: Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

A função primária dos Conselhos Profissionais é defender a sociedade dos maus profissionais. É claro que, indiretamente, isso é uma defesa aos bons profissionais. Fiscalizando a atuação dos profissionais, das empresas, das instituições, os bons profissionais recebem a garantia de não precisar conviver profissionalmente com os profissionais anti-éticos, por exemplo.

Também cabe ao conselho, por exemplo, redigir e fiscalizar a utilização do código de ética profissional e o juramento profissional.

Percebem? O foco não é no profissional e sim no cliente. Independente da nossa preocupação (ou não) com o cliente em nossas atividades, o Conselho Profissional é a ferramenta imparcial que as fiscaliza. Logo não cabe reclamações que o CAU não ajuda os Arquitetos, pois a função dele é ajudar a sociedade, e apenas indiretamente nos ajudar.

Se o conselho protege a sociedade por que eu tenho que pagar anuidade? Nossa profissão gera risco, por exemplo: se eu construir um prédio e o mesmo desabar por imperícia ou por não ter profissional responsável? Além do prejuízo material podemos ter vidas em jogo de pessoas que não tem nenhuma ligação com o profissional, seja um morador ou pedestre ou alguém trabalhando no edifico. Com isso somos obrigados a pagar uma taxa para conselho para que ele nos fiscalize e proteja a sociedade no mal que possamos fazer, é uma espécie de multa por exercermos uma atividade periculosa as outros.

Com isso fica claro que a função de proteger os interesses dos profissionais é do sindicato, tanto que todas as profissões tem sindicato, mas nem existem peto de 30 conselhos profissionais apenas.

Usando um exemplo para ilustrar. Recentemente as “domésticas” tiveram seus diretos reconhecidos perante a legislação após anos de luta. Mas como se não tinham um conselho profissional para defende-las? É claro, quem as representou foi o sindicato exercendo sua função e prerrogativas legais. Se existisse um conselho profissional das domésticas ele não estaria lutando diretamente por isso. E sim lutando para proteger a sociedade das “maus” domesticas.

Então ficou claro que a defesa da categoria que cabe aos sindicatos.

Mas acho que o meu sindicato não me representa, posso só ficar com meu CAU? Mesmo em caso de ausência não é por isso que o Conselho irá absorver outras funções que não lhe cabem.

Um caso recente junto ao CAU/BR ilustra muito bem a importância de ambas as entidade. Quando foi feita campanha contra Reserva Técnica, esclarecendo sua criminalidade, o CAU estava exercendo sua função de proteger a sociedade. Junto a isso ouve a intervenção dos sindicatos mostrando que a forma da propagando estava prejudicando os “bons” Arquitetos e Urbanistas, logo lutando pela categoria, pressionando o CAU a rever sua abordagem. Ficando claro que as duas entidades estavam exercendo suas funções.

O importante é fortalecer ambas as entidades, visto que todas tem um papel fundamental para que no fim tenhamos uma valorização profissional.

Referencia: Produzindo.net

Menu